A importância do apoio psicológico no emagrecimento

A importância do apoio psicológico no emagrecimento 1

 

Emagrecimento é uma questão que sempre está ecoando ao nosso redor. Muito mais do que por questões estéticas, a preocupação por trás do emagrecimento é com a nossa saúde e metabolismo. E nossa saúde física está totalmente ligada ao nosso estado emocional.

Isso pois vivemos em um período onde fatores como stress, ansiedade, depressão e problemas gastrointestinais tem sido muito presente em nossa rotina. Não na vida de todos, mas na da maioria das pessoas.

E a intensidade desses fatores, considerados como os males do século, é influenciada pelos alimentos que ingerimos. Alimentos ricos em açúcar, industrializados, com excesso de cafeína e bebidas alcóolicas são alguns exemplos de gatilhos para a intensificação dos sintomas causados por ansiedade, depressão, e os outros fatores que tiram nossa qualidade de vida.

Mas como reduzir o consumo desses alimentos, tão presentes na maioria das nossas rotinas, por diversas questões internas e externas, inicialmente pode não ser uma tarefa tão fácil.

A Vipfood, sempre atenta à questão da saúde e da importância de uma alimentação saudável, tem várias opções de marmitas saudáveis congeladas para acompanhar você nessa jornada. Inclusive, kit com marmitas variadas para refeições durante alguns dias para que você possa fazer seu cronograma alimentar de forma prática durante o processo de emagrecimento.

 

Por que a dificuldade em começar a dieta para emagrecer?

A dificuldade para começar o processo do emagrecimento, manter com determinação a reeducação alimentar e obter os resultados desejados envolve, na maioria das vezes, questões psicológicas e emocionais.

Somos uma engrenagem com tudo interligado, mas muitas vezes ignoramos e sufocamos nossas emoções e aparentemente está tudo bem. Porém, é só aparente mesmo, porque essas emoções são geradas por nossos pensamentos.

E a frase “Você é o que você come” passa a ter todo sentido, pois como está nosso estado físico é reflexo de nossas emoções geradas por nossos pensamentos.

Mas, apesar de não ser uma tarefa fácil, não é impossível. Basta reprogramar seu modo de pensar com o auxílio de um profissional, que lhe ajudará a encarar essa nova jornada de autocuidado com determinação. E refeições saborosas também são possíveis dentro dessa jornada do emagrecimento consciente.

 

Quais as principais questões psicológicas que envolvem o emagrecimento?

É preciso inteligência emocional para que a nossa mente passe a aceitar as mudanças que o emagrecimento gera. E com isso, o corpo começa a responder e a harmonia entre a mente e o organismo, faz com que nos sintamos saudáveis e motivados a continuar.

Para o emagrecimento, é necessária a redução do consumo de gorduras saturadas, álcool e açúcar. E para essa mudança de hábito, a mente deve estar equilibrada.

Sentimentos como a solidão, o cansaço, a tristeza e o stress despertam em nós vontade de comer o que nos gera um prazer momentâneo, dando uma sensação de bem estar.

Porém, é somente uma sensação, não um fato, esse bem estar, porque sabemos que alimentos doces, gordurosos, se consumidos em grande quantidade, como compensação para sensações ruins, causam problemas sérios em nossa saúde, como o diabetes e problemas cardiovasculares.

Como já dito, ansiedade, depressão e estresse estão no topo da lista de fatores psicológicos que influenciam diretamente na dificuldade de perder peso.

 

  1. Ansiedade

A ansiedade é uma sensação que nos estimula a ação em nosso dia a dia. É presente em todos nós. De acordo com a Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde do Brasil, quando em excesso, faz o caminho inverso e ao invés estimular, impede que a pessoa tenha reação em determinadas situações.

Esse excesso de ansiedade é denominado como transtorno de ansiedade e age diretamente em nosso desempenho mental e corporal. O transtorno de ansiedade é uma doença relacionada às experiências que passamos em nossas vidas e afeta o funcionamento do nosso corpo.

São vários os transtornos de ansiedade, mas a maioria deles tem influência direta com a nossa alimentação. Com essas sensações em excesso, a tendência é tentar compensar essas agonias com sensações boas de prazer, encontrada quando ingerimos comidas gordurosas, doces, álcool.

Isso ocorre porque o açúcar ingerido aumenta os neurotransmissores relacionados ao prazer, que é o bem estar rápido e momentâneo. Então, com as emoções descontroladas, a tendência da maioria das pessoas quando depressivas é comer para compensar essas sensações ruins.

E com isso, o processo de emagrecimento não ocorre ou não evolui, se iniciado. Nesse caso, é essencial que haja um apoio psicológico durante e depois do emagrecimento, para que ocorra de fato uma reeducação alimentar, com equilíbrio das emoções e reações.

 

  1. Depressão

A depressão é uma doença caracterizada resumidamente por tristeza em excesso, baixa auto estima e pessimismo perante as situações corriqueiras do nosso dia a dia. Ela causa vários sintomas, e entre eles, o aumento do apetite, que acontece em muitos casos de depressão.

O aumento do apetite e, principalmente, a vontade de comer doces ocorre porque a depressão altera a produção de neurotransmissores responsáveis por transmitir impulsos nervosos entre as células, como a serotonina e a dopamina. O desânimo causa essa baixa produção e afeta diretamente no estado psicológico e metabólico da pessoa com depressão.

E o açúcar acaba sendo uma válvula de escape rápida, pois quando ingerido, aumenta a quantidade de neurotransmissores que geram o prazer.

Além do uso de medicação adequada receitada por um médico, a pessoa com depressão deve se consultar com um psicólogo para ter o apoio necessário para lidar com a depressão e consequentemente, conseguir manter o processo de emagrecimento, quando necessário.

 

  1. Estresse

O estresse é outro fator emocional que agrava muito as dificuldades no emagrecimento. Ele é uma condição fisiológica onde o corpo recebe uma descarga de adrenalina excessiva, quer seja por enfrentamentos internos ou externos.

Fato é que o estresse causa vários sinais físicos, como mudanças de apetite, alteração de humor, ansiedade e depressão. Quando sob estresse, o organismo também produz uma quantidade elevada de cortisol, que tira toda a energia, quando em excesso.

Isso porque, ele é responsável pelo equilíbrio do hormônio insulina, que metaboliza o açúcar na corrente sanguínea para a produção de energia para o bom funcionamento do nosso organismo.

E quando em excesso, o cortisol aumenta a quantidade de insulina e, consequentemente, o abdômen guarda gordura.

 

O papel do psicólogo no processo de emagrecimento

Esses são três dos diversos fatores que impedem o êxito no processo de emagrecimento. E o acompanhamento psicológico é essencial.

Com o apoio psicológico, a pessoa chega a uma consciência emocional. E consegue discernir os momentos em que o organismo precisa de energia e nutrientes vinda dos alimentos, através da fome, ou quando estamos com vontade de comer algo para nos gerar um prazer para afastar temporariamente uma sensação de desconforto interior.

É um processo diário que exige autoconhecimento e persistência na meta de emagrecimento para a saúde. E a alimentação, aliada a exercícios físicos também fazem parte do time para auxiliar na perda de peso.

A Vipfood tem um cardápio diversificado com sopas, pratos, kits de refeições e até porções à vácuo para auxiliar a alimentação consciente e saudável. E com as marmitas congeladas saudáveis da Vipfood, você não precisa se preocupar com o menu da semana ou com o que vai preparar para se alimentar e regrar suas refeições.

Praticidade e qualidade são imprescindíveis também para a manutenção do emagrecimento sem estresse ou qualquer tipo de alteração emocional que influencie na vontade de comer o que não será saudável para a sua saúde.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, quer fazer seu pedido?