Chocolate

chocolate bombom doce cacau

Olá pessoal! Como vocês estão? Hoje o tema que eu escolhi tem tudo a ver com o momento. Chocolate! Ah, que delícia. Mas e aí? Ele é vilão ou mocinho? Como podemos consumir? Qual quantidade, qual tipo, qual o melhor jeito. É o que veremos a seguir…

cacau chocolate doce
Cacau

O cacau é o fruto de uma árvore chamada cacaueiro, originada na bacia do rio amazonas, na América do sul. Sem a intervenção humana, sua altura pode chegar até 20 metros, mas no cultivo sua altura é controlada até no máximo 5 metros.

O cacau é a principal matéria prima que origina o chocolate, feito por meio da torra e moagem das suas amêndoas secas em processo industrial ou caseiro.

Hoje em dia a sua produção se espalhou pelo mundo todo, sendo os primeiros produtores costa do marfim e gana, o brasil se encontrando na quinta posição!

Chocolate

O chocolate é um alimento feito com base na amêndoa fermentada e torrada do cacau. O chocolate que conhecemos hoje passou por diversas alterações até chegar ao que conhecemos hoje.

Antigamente era consumido em forma de bebida, quente e amarga, era conhecido por ter um sabor um tanto apimentado. Atualmente, é encontrado em diferentes formas que vão desde o sólido, como o chocolate em pó, as barras, os ovos  e os bombos e líquido, como achocolatado ou chocolate quente.

O chocolate passou a ser relacionado também a festividades, como a páscoa, que traz o chocolate como principal presente para essa época. Dentre os chocolates existem uma enorme variedade, agora vamos ver um pouco sobre cada uma delas:

Chocolate amargo

O chocolate amargo pode ser considerado amargo quando sua porcentagem de cacau for igual ou maior que 50% (porcentagens menores que essas são os chocolates meio amargo).

A parte boa desse chocolate é que quanto maior a quantidade de cacau, menor será a quantidade de açúcar (que como todo sabemos, é o nosso vilão). O chocolate amargo é também uma ótima fonte de magnésio, cobre, ferro e manganês.
Mesmo sendo calórico vale a pena investir no uso do chocolate amargo no seu plano alimentar, porque independente de ser rico em gorduras, como podemos ler a cima, o chocolate amargo também traz nutrientes importantíssimos para o nosso corpo.

Vamos ver dois benefícios para o nosso organismo que o chocolate amargo pode proporcionar.

O chocolate é antioxidante!

Ao se falar dos alimentos com maior potencial antioxidante, o chocolate amargo é um dos grandes candidatos às primeiras posições.

Um estudo publicado no Chemistry Central Journal demonstrou inclusive que o cacau contém mais antioxidantes que o açaí e o mirtilo (blueberry), duas das frutas com maior potencial antioxidante de que se tem notícia. Entre os antioxidantes do chocolate estão os flavonóides procianidinas, catequinas e epicatequinas.

Estabiliza os níveis de glicose

O consumo regular de chocolate amargo ajuda a controlar a quantidade de glicose na circulação sanguínea, evitando uma liberação excessiva de insulina, hormônio que está associado a inflamações e ao acúmulo de gordura abdominal.

Consumo

Lembrando que não é porque ele traz benefícios que podemos consumir à vontade! Devemos lembrar que o chocolate ainda é uma fonte calórica e com gordura satura.

Uma porção de 25 a 30 gramas por dia é mais do que suficiente para você obter todos os benefícios do chocolate amargo sem ficar com peso na consciência e sem atrapalhar a dieta.

Chocolate ao leite

Para ser caracterizado como “ao leite”, o chocolate deve ter de 12% a 14% de leite, tanto faz se for em pó, líquido ou condensado.

No aspecto nutricional, o chocolate ao leite é uma receita com maior teor de gordura e açúcar, ingredientes necessários para produzir seu sabor e características visuais.

O menor teor de cacau pode influenciar na também menor concentração de nutrientes e fitoquímicos, compostos antioxidantes que combatem os radicais livres, que são benéficos para a nossa saúde.

Chocolate Branco

chocolate branco doce manteiga de cacau

Esse é um dos tipos de chocolate que, apesar de não ter a coloração característica do cacau, também pode ser classificado nesse grupo alimentar pela ANVISA, por levar em sua receita a manteiga de cacau, ao invés da massa da fruta.

Ao contrário do chocolate escuro, a versão branca não leva massa de cacau na sua composição, mas apenas a gordura extraída de suas sementes. Por esse motivo, não apresenta as mesmas características nutricionais e antioxidantes, assim como o sabor característico.

Com seu abundante teor de gordura, este chocolate anula todos os benefícios oriundos do cacau, e ainda acarreta alguns malefícios relacionados ao ganho de peso, diabetes e hipertensão

Uma receita com cacau que vai te deixar com água na boca!

3 xícaras de farinha de trigo integral orgânica;

1 xícara de aveia em flocos;

4 colheres de sopa de cacau em pó;

2 xícaras de farinha de trigo branca orgânica;

2 xícaras de soro de ricota;

3 colheres de sopa de azeite de oliva;

1 colher de sopa de açúcar mascavo;

1 unidade de ovo;

1 colher de café de sal;

1 colher de sopa de fermento biológico seco.

Modo de preparo

Misture as farinhas, o cacau e a aveia. Reserve. Despeje na forma o soro (estava gelado), o azeite, o ovo, o sal e o açúcar. Acrescente a mistura das farinhas e por último o fermento. Misture todos ingredientes e observe se a massa está no ponto, se a bola está lisa e homogênea, se necessário pode acrescentar mais líquido ou farinha. Pré aqueça o forno a 200ºC por cerca de 20 minutos. Asse o pão integral em forno por aproximadamente 25 minutos. Desligue o forno e deixe dentro.

Equilíbrio

O perigo do chocolate mora no exagero. Passar da conta ao comer chocolate traz complicações a curto e a longo prazo. Dos problemas imediatos, podemos citar agitação, insônia, azia e diarreia. Já os efeitos colaterais tardios são um pouco mais severos: acelerado ganho de peso (basta ter em mente que uma barra de 150 g possui 800 calorias) e favorecimento da formação de cálculos renais. Exceder a quantia diária de 30 g elimina as propriedades positivas do doce e já provoca acúmulo de gordura do corpo. Então lembre-se, a palavra é equilíbrio, não precisamos tirar totalmente da nossa dieta, mas sim encontrar o equilíbrio para uma boa qualidade de vida!

Gostaram, pessoal? Agora já podem consumir seu chocolate com consciência, sabendo quando podemos ou não dar uma exagerada, não é mesmo? Até semana que vem…

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, quer fazer seu pedido?