Nutrição Ortomolecular

nutrição ortomolecular vitaminas

Oi pessoal! O tema que eu escolhi hoje para compartilhar com vocês é nutrição ortomolecular, que palavra estranha né? Mas eu vou explicar para vocês direitinho o que é, é mostrar como é algo interessante para sabermos!

Cada pessoa nasce com uma estrutura bioquímica determinada, que por sua vez revelará pontos fracos que favorecem o desenvolvimento de certas enfermidades e sintomas. Assim, aquelas que geneticamente sofrem de certas deficiências enzimáticas – que impedem o metabolismo adequado de certos nutrientes – podem estar mais sujeitos a problemas de diversas ordens, como cardiovasculares, menstruais, inflamação e dor.

Origem da nutrição ortomolecular

A nutrição ortomolecular foi introduzida por Linus Pauling, um Doutor em Química, que dedicou a vida em pesquisas sobre o comportamento do corpo humano e os alimentos.  Em 1949, foi publicada um artigo que anunciava a anemia falciforme, primeira doença molecular descrita.  Já em 1968, após diversas pesquisas, foi publicado um artigo Psiquiátrico Ortomolecular, que comprovava o equilíbrio do organismo humano tem relação direta com os alimentos que são consumimos.

Nutrição

Normalmente, quando vamos a uma nutricionista, o primeiro passo é avaliar o seu consumo alimentar, seus hábitos na rotina e seus costumes alimentares.  Após esse estudo é montado um plano alimentar personalizado,de acordo com seu gasto calórico e suas necessidades.

Nutrição ortomolecular

O processo de atendimento costuma ser diferenciado. Inicialmente é imprescindível que o paciente tenha em mãos o seus exames.  A prática da nutrição ortomolecular tem como objetivo equilibrar o organismo, usando a reposição de minerais e vitaminas específicas. A necessidade de reposição é diagnosticada através de exames de sangue, urina ou cabelo.

Por exemplo, caso um paciente esteja apresentando deficiência de vitamina A e ferro, mesmo que não apresente anemia. O papel do nutricionista é montar um cardápio que englobe altos níveis dessas vitaminas específicas e ainda sim conseguir manter o nível bom das demais.  O mais importante da nutrição ortomolecular é a individualidade de cada organismo.

O tratamento também podem ajudar a combater o estresse, aumentar o metabolismo, acelerar a queima de gordura, reduzir a ansiedade, melhorar o humor, eliminar toxinas e repor a vitalidade da pele, dos cabelos e das unhas.

Uma parte muito importante da dieta ortomolecular é o consumo de água. Especialistas apontam que é necessário beber em torno de 40 ml de água por quilo. Logo, uma pessoa que pesa 60 kg e começou a fazer a dieta ortomolecular, deve consumir por dia o equivalente a 2,4 litros de água por dia. Essa quantidade deve ser fracionada no decorrer do dia, abrangendo desde a manhã até momentos antes de ir dormir.

Radicais livres

Outro objetivo é eliminar os radicais livres que estão acima do ideal, retardando assim o envelhecimento. Os radicais livres são substâncias geradas após a respiração celular. Sob condições normais, os radicais livres são essenciais para o funcionamento do organismo. Porém, quando em excesso, passam a atacar células sadias, como proteínas, lipídios e DNA, causando envelhecimento precoce. Ao capturar o elétron dessas células, o radical livre atua como agente oxidante, por esse motivo devemos ingerir a maior quantidade possível de antioxidantes.

Necessidade de exames específicos

O acompanhamento do nutricionista com essa especialização é de vital importância para o sucesso deste tratamento. O profissional, antes de fazer a abordagem ortomolecular, analisa todas as características individuais e condições adquiridas que predispõem a pessoa às doenças, como antecedentes, elementos endógenos ou exógenos que afetam seu bem-estar em nível celular e fatores que estimulam e influenciam a atividade dos mediadores, conhecidos como gatilhos.

Na prática é levado em consideração a carga genética, o biótipo, os hábitos alimentares, o estilo de vida, os sintomas manifestados pelo indivíduo, além do resultado de exames especializados.

Dentre os exames que são usados, o Mineralograma tem sido utilizado como um grande instrumento de identificação da presença ou ausência de minerais e metais no organismo e pode fornecer boas informações para diagnóstico e tratamento de várias disfunções físicas e mentais.

Após a avaliação geral, o profissional  elabora uma dieta individualizada para o paciente, além da indicação de alimentos que contêm substâncias químicas (fitoquímicos) que efetivam o processo de desintoxicação, a reestruturação do sistema digestório e o restabelecimento do equilíbrio orgânico. Se necessário, fará a prescrição de minerais e vitaminas cientificamente reconhecidos.

Doenças moleculares

Muitas doenças são avaliadas como doenças moleculares, essas mesmas são os alvos da nutrição ortomolecular que visa tratar tais com a alimentação, aqui estão alguns exemplos:

Fenilcetonúria em que uma deficiência da enzima permite a acumulação do aminoácido fenilalanina no organismo, conduzindo a problemas mentais e físicos.

Galactosemia é a dificuldade que o organismo sofre ao transformar ou metabolizar a galactose em glicose.

Anemia é relacionada com o baixo nível de hemoglobina no sangue, causado pela falta de alguns nutrientes para o organismo, tais como: zinco, ferro e vitamina B12.

Lactentes aflitos o açúcar galactose acumula por causa de uma enzima em falta, fazendo manifestações físicas e mentais.

Benefícios da nutrição ortomolecular

Como já disse, a nutricionista vai buscar a nível ortomolecular, escolher o que está faltando para sua dieta. O cardápio é personalizado para cada paciente. Como em qualquer nutricionista o foco será sempre em alimentos in natura, e evitando o consumo de industrializados e ultra processados.

Além disso a Nutrição Ortomolecular tem se demonstrado muito efetiva para diversos tipos de desequilíbrios, especialmente para os problemas intestinais, dores, atrite reumatoide, problemas cardiovasculares, bronquite, depressão, falta de vitalidade, enxaqueca, osteoporose , TPM, obesidade e alergias.

Desvantagens das dietas ortomoleculares

É necessário cautela em relação aos suplementos vitamínicos e minerais. É imprescindível que sejam prescritos por um profissional qualificado. Todas substâncias tem quantidade correta de ingestão podendo apresentar risco de toxicidade.

Como sempre falamos, o importante é ter equilíbrio, qualidade de vida é o principal objetivo.

E ai pessoal, gostaram  do tema de hoje? Qualquer dúvida é só perguntar aqui embaixo!

Até semana que vem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, quer fazer seu pedido?