Prebióticos, Probióticos e Simbióticos

prebióticos, probióticos e simbióticos

Olá pessoal, como vocês estão? O assunto de hoje aborda algo muito importante no funcionamento do nosso corpo: A saúde intestinal.

Vamos entender um pouco mais sobre prebióticos, probióticos e simbióticos!

Intestino

A absorção da maior parte dos macronutrientes e micronutrientes ocorre no nosso intestino. Isso faz com que esse órgão seja necessário e imprescindível em todo processo da digestão – cuidar dele faz parte de cuidar da saúde. Por isso, é de extrema importância que possamos conhecer qual é o funcionamento correto, identificar quando tem algo de errado e saber como lidar com esses acontecimentos inesperados.

A microbiota intestinal tem um papel importante na saúde e no funcionamento do trato gastrointestinal. Uma microbiota alterada pode acarretar diversos problemas de absorção. A microbiota começa a se desenvolver assim que nascemos, quando os micróbios colonizam o intestino humano.

Má absorção Intestinal

Quando desenvolvemos uma má absorção intestinal é sinal de que o corpo não está funcionando de maneira saudável, da maneira correta. Isso pode acontecer por diversos motivos, dentre eles infecções, medicamentos, cirurgia do intestino delgado e distúrbios como a doença celíaca, intolerância a lactose, entre outros. O importante é que ocorra um rápido diagnóstico, para as providências necessárias serem tomadas.

Os sintomas podem incluir perda de peso, inchaço e, algumas vezes, diarreia. Eventualmente, o cérebro, o sistema nervoso, os ossos, o fígado e outros órgãos podem ser afetados.

Uma equação bem simples demonstra essa quebra de equilíbrio: se os micróbios potencialmente nocivos, que também habitam o intestino, se multiplicam a ponto de se sobrepor em relação aos microrganismos benfeitores, o corpo entrará em desequilíbrio. Uma das maneiras de evitar que isso aconteça ou reverter a situação é investir nos prebióticos, probióticos ou simbióticos.

Prebióticos

Os prebióticos são conhecidos como os ‘alimentos’ para as bactérias boas da flora intestinal. Ou seja, são componentes alimentares que não são digeridos e estimulam com seletividade a proliferação ou atividade de população que são desejáveis no intestino. Isso traz grande benefício para o indivíduo.

É importante saber que todos os prebióticos são considerados um tipo de fibra, porém nem toda fibra pode ser considerada um prebiótico.

Para classificar existem critérios químicos, biológicos e físicos que podem definir com certeza se essa fibra é ou não é um prebiótico.  Esses critérios são:

Saber a capacidade de resistência da fibra quando entrar em contato com o ácido clorídrico presente no estômago, e qual a possível absorção dessas fibras no trato gastrointestinal superior.

Se ao entrar em contato com a flora intestinal irá ser fermentada pela microbiota.

Se vai ser capaz de estimular a atividade ou crescimento de bactérias intestinais potencialmente associadas com saúde e o bem estar das pessoas consumidoras.

Com isso, as fibras prebióticas que são capazes de chegar ao intestino intactas, também devem ser capaz de estimular a proliferação de bactérias. A inulina, os fruto-oligossacarídeos, mais conhecidos como FOS (vocês já devem ter visto esse FOS em diversas embalagens) e o galacto-oligossacarídeos, chamados de GOS (aparecem nos rótulos também!), são os melhores exemplos de prebióticos.

Essas substâncias são isoladas por processos industriais e adicionados aos alimentos. Os prebióticos também podem ser encontrados nas plantas, mesmo que em menores quantidades.

Os alimentos com compostos prebióticos são muitos, e todos possuem essas fibras naturais. Entre esses alimentos estão: alho-poró, aspargo, chicória, alcachofra de Jerusalém, alho, cebola, trigo, aveia e soja, por exemplo.

Probióticos

Já os probióticos são os microrganismos vivos que, se administrados em doses corretas, vão trazer grandes benefícios para a saúde do indivíduo.

Os probióticos são as bactérias que necessariamente conseguem passar vivas pela digestão estomacal (uma vez que o estômago apresenta um meio muito ácido), e chegar no intestino intactas. Ao chegarem ao intestino irão colonizar temporariamente a mucosa intestinal, a partir desse momento inicia a competição com as demais bactérias, inclusive, com os patógenos. Isso faz com que diminua a recorrência de doenças intestinais, por exemplo a diarreia.

Os probióticos são muito usados para diversas finalidades, a seguir alguns pontos que já foram comprovados o benefício do probiótico.

Sistema imune

A chegada das bactérias no intestino desperta as células de defesa, que no momento inicial, ainda não sabe se os novos microrganismos são mesmo aliados. Esse mecanismo irá manter o sistema imunológico ativo e mais apto a reagir frente a micro-organismos causadores de doenças.

Problemas intestinais

Considerando que 70% da microbiota fica na região do intestino, é natural que vejamos um impacto direto ali.

Tem bactérias que estão presentes em determinados iogurtes, que incitam os movimentos peristálticos. São elas que vão fazer com que as fezes caminhem adiante. O bolo fecal é transportado, mas não se liquefaz, por esse motivo que não há diarreia.

Obesidade

A microbiota de um indivíduo obeso é diferente da de alguém com peso saudável. Um microrganismo específico que é encontrado em pessoas magras chamado Akkermansia muciniphila. A presença dessa bactéria no lúmen intestinal pode diminuir de 40 a 50% o ganho de massa corporal.

Irritações na pele

Ter um intestino regulado – com a forcinha dos probióticos – também deixa a cútis mais viçosa. As toxinas que interferem na barreira hídrica da pele, por exemplo, acabam eliminadas. Os probióticos, nesse caso, ajudam a conter o processo inflamatório que leva a lesões na pele. Para tirar proveito desses efeitos, o conselho é manter uma ingestão de probióticos frequente.

Alguns alimentos que encontramos que contem probióticos são os iogurtes, kombuchá, kefir entre outros.

 

Yakult tem probiótico de montão
Quem nunca tomou Yakult não teve infância

Simbióticos

Os simbióticos são os suplementos alimentares que combinam o prebiótico e o probiótico atuando sobre a microbiota intestinal para beneficiar a saúde do indivíduo.

Os simbióticos contém alguns microrganismos do gênero lactobacillus, bifidobactérias e leveduras combinados a carboidratos como a inulina o FOS e o GOS.

Essa combinação gera bons resultados, pois é uma solução para problemas intestinais, fazendo com que reencontre o bom funcionamento, estimulando seletivamente a proliferação microbiana. Une da melhor forma os benefícios já citados acima dos prebióticos e dos probióticos.

Leia mais: Whey é Refeição? Saiba mais sobre a dieta pós-treino

 

Pessoal, lembrando que a saúde intestinal está totalmente ligada com o nosso dia-a-dia. Uma pessoa enfezada realmente está encontrando problemas com constipação. O intestino equilibrado nos traz bem estar, bom humor e disposição. Devemos estar sempre atentos aos sinais que o nosso corpo nos dá!

Até semana que vem!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat
Olá, quer fazer seu pedido?